Caíram as fichas da qualidade.

Home/Destaque/Caíram as fichas da qualidade.

Caíram as fichas da qualidade.

Preste muita atenção… porque quando as ficha da Qualidade finalmente caem, o ruído é quase que imediatamente percebido por todos!

Trata-se de um fenômeno muito semelhante ao que ficou registrado no Novo Testamento: de repente, o Espírito Santo baixou sobre os incréus.

No início da era cristã, a pessoa subitamente passou a entender e a praticar o amor ao próximo; no final do século 20, fomos obrigados a aprender a amar o cliente como a nós mesmos…

Cair a ficha é um fenômeno que se percebe com muita clareza. Faz muito barulho. Se na sua empresa a ficha da Qualidade ainda não caiu… leia alguns exemplos vividos por outros.

 Talvez ajude para perceber que algumas fichas não estão bem presas, no seu ambiente, e entender onde sacudir para que caiam…

 A ABÓBADA DO FORNO CAIU – Num forno elétrico com aço a 1600 graus centígrados, a abóbada (tampa) de tijolos refratários não durava muito mais do que uma semana. Quando ela desabava, o forno tinha que ser paralisado. Além dos pedreiros que iriam refazer a abóbada, se chamava o pessoal da manutenção, que aproveitava a parada do equipamento para fazer outros reparos nele.

Quanto mais tempo durasse a abóbada, menos interrupções se teria ao longo do ano; a produção seria maior, o custo seria mais baixo.

Os pedreiros e o pessoal de manutenção ficavam de prontidão, nas últimas horas, a espera que a abóbada desabasse. Na hora que fosse, no meio da noite, estavam lá, preparados, cada vez mais bem treinados para fazer a parada ser o mais curta possível.

Um dia, alguém inventou de interromper a vida da abóbada sempre nas quintas feiras, às 8:00 horas da manhã. Desperdício de tijolos, que poderiam aguentar mais algumas horas? A parada sendo bem organizada, o pessoal descansado e o material a postos, passaram a fazer com que a parada durasse bem menos, e os reparos fossem feitos com mais qualidade.

A abóbada durava menos – mas o custo caiu, e a produção aumentou.

Continue lendo, clicando aqui.

Autor: Claus Süffert

Em Novembro de 1996, Claus Süffert plantou uma semente chamada Quality Inn, germinada pela sua experiência profissional em empresas de grande porte, como os 5 anos em que trabalhou na Petrobrás e a sua carreira de 25 anos no Grupo Gerdau. Foi durante esse período na Gerdau que teve seu primeiro contato com os conceitos de Gestão da Qualidade Total, método que futuramente serviria de base para a sua própria empresa.

2018-02-19T15:57:14+00:00 19 / fev / 2018|Destaque|