Os desafios do PGQP e a inovação

Home/Artigos/Os desafios do PGQP e a inovação

Os desafios do PGQP e a inovação

O PGQP lançou em 2017 os Desafios. Do que se trata? É uma abordagem de aproximação com as organizações, valorizando a “experiencia do usuário” (organizações) em temas estratégicos a serem desenvolvidos com apoio de especialistas credenciados pelo PGQP, atuando de forma conjunta e comprometida com as organizações que assim desejarem. A adesão é voluntária e as organizações  terão à sua disposição a oportunidade de participação em diferentes etapas, desde atividades iniciais no tema do Desafio até a implementação e alcance dos resultados.

Os Desafios PGQP são organizados em temas estruturantes, que para o ciclo 2017/ 2018 são: Excelência e Gestão, Inovação, Cidades e Competitividade Sustentável.

Vamos abordar a inovação, neste novo contexto.

A inovação mostra ser um imperativo às organizações, num  mundo cada vez mais global e de competição, incluindo o uso inteligente de recursos e a sua escassez. Embora a inovação seja contemporanea da qualidade, pouco evoluiu como ciência. Porém, nos últimos anos, mudanças têm favorecido a atenção das organizações para a inovação. Que mudanças são estas?

A inovação hoje é mais abrangente do que apenas a visão do seu impacto econômico. Vai além, envolvendo tudo o que é novo e que entrega valor as partes interessadas, além do cliente. Também é uma capacidade desejada em todas as pessoas e não apenas àqueles que atuam em áreas especificas ou tecnologicas. É uma criação e realização coletivas, de equipe e, embora talentos sejam imprescindiveis, é preciso mais do que isso. A inovação e a qualidade são hoje faces de uma mesma moeda: a competitividade, não mais havendo dúvidas quanto a possibilidade de aplicação de ambas no mesmo ambiente organizacional. Talvez o mais importante seja a aceitação e demonstração que a inovação pode ser aprendida pelas organizações, não sendo uma caracteristica de DNA organizacional apenas.

Assim, dentro deste cenário de mudança, o PGQP, a partir de 2010, iniciou os seus trabalhos voltado ao desenvolvimento da inovação nas organizações, pelas mãos do Comitê de Inovação, criado naquela ocasião.

Muito foi realizado nestes mais de 6 anos: Criado em 2010 o SAGRI – Sistema de Avaliação da Gestão e Resultados da Inovação – foi o carro-chefe das ações às organizações. Este instrumento organizou a avaliação da inovação em seis dimensões e serviu como base ao Prêmio Inovação PGQP, a partir de 2011. Também foi o formador de cerca de 400 avaliadores em curso especifco, servindo como semente para a criação do núcleo de cultura da inovação às organizações do PGQP.

Como desdobramento do grau de maturidade aferido nas organizações candidatas ao referido Prêmio, o SAGRI serviu como base a reconhecimentos por dimensões e ao Troféu Rumo à inovação, concedido àquelas que estavam no caminho certo mas ainda com lacunas ao Prêmio Inovação. Mais recentemente, no ciclo 2015, o PGQP criou uma nova modalidade para incentivar a inovação em micro e pequenas organizações. O Reconhecimento Inovação Empreendedora, que hoje passou a ser chamado Reconhecimento Inovação na Prática, agracia projetos de sucesso que demonstrem aderência aos fundamentos da inovação.

Desde a sua criação, o Comitê vem criando e disponibilizando instrumentos ao desenvolvimento da inovação: O SAGRI Simples – um instrumento simplificado disponível no site do PGQP que estimula a autoavaliação e seu compartilhamento na rede PGQP; O curso do FAI – Formação de Agentes para a Inovação, com 21 horas de capacitação no tema; Eventos de sensibilização das lideranças e de troca de experiências com participação de organizações e de profissionais de referência.

Mais recentemente, ao final de 2016 e início de 2017 o Comitê de Inovação, estudou e refletiu sobre as realizações e resultados passados, buscando aprimorar a sua atuação em beneficio às organizações. As mudanças deram origem ao Desafio Inovação que serviu de referência aos demais Desafios do PGQP, aqui já mencionados.

O que vem a ser o Desafio Inovação?

O desafio Inovação visa orientar a estruturação do Sistema de Gestão da Inovação – SGI – nas organizações para elaborar e implementar projetos de inovação e fortalecer a cultura organizacional para a inovação.  O desafio tem como referência 3 Guias: Guia de Alinhamento Conceitual no qual os conceitos são abordados, Guia de Avaliação do SGI  que fornece as orientações para avaliar a maturidade do sistema de gestão da inovação e de temas relevantes e o Guia de Implantação do Desafio que orienta caminhos ao desenvolvimento da inovação nas organizações.

As organizações, após aderirem ao Desafio, são convidadas a participar das etapas, disponibilizadas segundo agenda anual, facilitadas por um tutor especialista habilitado. Estas etapas em número de cinco compreendem: diagnóstico e estratégia de inovação, plano de gestão da inovação, implantação, monitoramento e aprendizado. Não são etapas obrigatórias a todas as organizações, pois sabemos que as necessidades de cada uma são diferentes. A organização identifica que etapas têm a ver com a sua maturidade e necessidade ao desenvolvimento da inovação. Dando sustentação a essas etapas que são de caráter prático, operadas por workshops e reuniões de trabalho, estão às competências do PGQP em mobilização, capacitação, avaliação e reconhecimento, atuando em sintonia com a agenda das etapas programadas a cada ano.

  • Diagnóstico e Estratégia: busca estimular que cada organização tenha conhecimento do seu estado atual de gestão da inovação e defina sua intenção estratégica para inovação.
  • Plano de Gestão da Inovação: identificação de projetos de inovação e de ações para desenvolvimento do SGI – Sistema de Gestão da Inovação
  • Implantação: Esforços para implantação das ações do Plano de Gestão da inovação.
  • Monitoramento: Trata de ações corretivas para atender ao Plano de Gestão da Inovação ou ações corretivas no próprio Plano.
  • Aprendizado: Estimula a reflexão, o compartilhamento dos erros e acertos, a celebração dos esforços e resultados e a definição de novo ciclo.

 

Que benefícios se destacam nessa nova abordagem?

O maior deles é a possibilidade do PGQP apoiar as organizações na implantação da inovação, segundo o grau de necessidade das organizações, mediante eventos práticos, oficinas, capacitações, conduzidas por tutores especialistas que podem atuar posteriormente nas organizações, caso seja do interesse das organizações (envolve contrato com PGQP com remuneração do tutor).

É destaque, também, a formação de redes de pessoas, Comitês do PGQP e organizações que poderão somar esforços à realização do Desafio Inovação em todo o Estado, segundo metodologia definida.

Muito bem! E se a sua organização não se interessar pela inovação? Pense!

Enquanto a qualidade dos produtos e serviços e a produtividade dos recursos são os maiores responsáveis pela lucratividade do negócio atual, a inovação é a responsável pela sustentação e crescimento do negócio no futuro.

Sem ela, não há futuro promissor. Você, líder, empreendedor, gestor, pense nisso! Venha participar conosco desse Desafio!

Saiba mais sobre o Desafio Inovação acessando http://www.qualidade-rs.org.br/desafio-inovacao/

Eduardo V. C. Guaragna
Coodenador do Comitê de Inovação

2017-09-14T15:46:52+00:00 21 / ago / 2017|Artigos|